O Endereçamento MAC e sua importância em Redes

Endereço MAC (Media Access Control) é o Endereçamento de Camada 2 do Modelo OSI que permite o Controle de Acesso ao meio. Esse tipo de Endereçamento é gravado de forma física na memória ROM das Placas.

O MAC Address da Placa de Rede, como é mais conhecido, é um endereço de 12 Dígitos Hexadecimais totalizando 48 bits. Essa informação é de suma importância para a sua identificação e uso por parte dos Administradores de Rede.

No exemplo abaixo temos o endereçamento MAC representado na sua forma padrão e subdividido em duas partes. “OUI”, que é a parte que indica o fabricante da Placa e a parte Sequencial que é a identificação única da mesma.

Exemplo: 00-15-5D-01-F2-00

00-15-5D     01-F2-00

OUI        Sequencial

Nesse Link –http://standards.ieee.org/develop/regauth/oui/public.html-, você pode conferir o fabricante de sua Placa de Rede pela numeração “OUI”.

Em ambientes de Redes, essa numeração vem nas configurações do Roteador que está sendo Utilizado.

Ou também podemos ver nos ambientes de Sistema Operacional. No exemplo abaixo temos o uso do comando “getmac” no ambiente Windows que nos mostra o Endereço MAC da placa de Rede Física (Realtek) e o Endereçamento das duas placas de Rede Virtuais.

Comando “getmac” com parâmetro /v

Trocando em miúdos, o MAC Address é o “chassi” da Placa de Rede que possibilita a troca de tráfego em um meio. Esse “chassi” tem de ser único, caso não seja, a rede apresenta sérios problemas de comunicação.

Aqui você pergunta, como faço para achar MACs duplicados em minha rede?

Se você desconfia que há MACs clonados ou duplicados, use um Sniffer e analise o tráfego de sua rede para descobrir possíveis clones. Recomendo o WireShark como um ótimo Sniffer.

Agora você deve estar se perguntando, qual o uso desse endereçamento na prática?

Falamos do problema de MAC Duplicados que é real em um mundo cada vez mais “Made in China”, onde placas de Rede são clonadas e vendidas todos os dias. Temos também um cenário muito comum no uso de Modens por parte de algumas operadoras que “amarram” o MAC Address ao equipamento instalado.

Exemplo clássico é a instalação de uma internet aonde o link está amarrado ao MAC Address da placa de Rede do computador que recebe a instalação. Esse cenário, faz com que nenhum outro equipamento receba o Link de Rede do provedor. Já vi também a situação contrária, o provedor negou o link para o MAC Address do Load Balance que estava roteando a conexão de internet. Ao mudar o MAC Address do roteador a conexão voltou ao normal.

Portanto, para além de uma “sopa de letrinha”, o MAC Address é utilizado constantemente em várias situações do dia-a-dia. Você sabia que pode controlar o acesso a sua rede Wi-Fi pelo MAC Address? Tema para um próximo post.

Deixe uma resposta