Conheça em primeira mão as novidades do vSphere 5.5 – Parte 1

Desde 1998 quando foi fundada, a VMware alcançou o primeiro lugar entre todos os hypervisors e de lá não pretende sair. Recentemente a empresa divulgou o lançamento da nova versão do vSphere, a 5.5, que vem com diversas novas funções e muitos aperfeiçoamentos das funções que já existiam.

Como este assunto é bastante longo dividi o artigo em 2 partes. Este conteúdo é baseado no evento ocorrido entre 23 e 26 de agosto nos EUA, ou seja, assunto quentinho para o portal.

Melhorias no vSphere

Hot-Pluggable PCIe SSD

A capacidade que os discos tradicionais SAS e SATA tem de serem hot swap, tem sido uma grande vantagem para os administradores de Datacenters para diminuir o tempo de inatividade de uma máquina virtual. Com o grande aumento do uso dos discos SSD, a VMware incluiu na sua nova versão a mesma tecnologia hot swap para discos SSD também.

Uso confiável da memória

Sem dúvida nenhuma o VMKernel é a parte mais crítica do vSphere, pois é ele que faz a ponte entre as VMs e o hardware. Ele é carregado diretamente na memória, sendo assim, qualquer problema que acontecer na memória pode acarretar problemas em todo o ambiente virtual. Com esta nova feature, o VMKernel localiza a área mais confiável da memória e carrega seus arquivos nesta área, evitando assim problemas futuros.

Melhoramentos na VM

Compatibilidades no vShphere 5.5

O vSphere 5.5 introduz um novo sistema de compatibilidade com vários novos recursos, como suporte a LSI SAS para Oracle Solaris 11, habilitação de novas arquiteturas de CPU, e uma nova controladora que se chama (AHCI). Esta nova controladora virtual SATA suporta todos os discos SATA e dispositivos de CD-ROM, sendo possível conectar até 30 dispositivos por controladora. Como é expansível para até 4 controladoras, pode-se alcançar até 120 dispositivos – no vSphere 5.1 era possível apenas 60.

Expansão ao suporte vGPU

A versão 5.1 do vSphere foi a primeira a suportar aceleração 3D via hardware dentro de uma máquina virtual. Este suporte era limitado apenas a GPU’s Nvidia. Na versão 5.5 este suporte foi expandido para GPU’s Intel e AMD. Este recurso pode ser utilizado por máquinas virtuais com cargas de trabalho gráfico muito intensas ou aplicações que tem exigido hardware deste tipo. Agora há 3 modos de renderização suportado pela máquina virtual, são eles: automático, hardware e software. As máquinas virtuais ainda podem aproveitar o recurso vMotion, mesmo se entre os hosts existir placas vGPU diferentes. Ao migrar uma VM, se ela estiver ativada no modo automático, o próprio vSphere ativa a renderização. Caso o host destino não tenha nenhuma vGPU, o vMotion não é nem tentado.

Este recurso é habilitado através do Web Client e é compatível com Windows 7 e Windows 8. O seguintes Linux também são suportados: Fedora 17 ou superior, Ubuntu 12 sou superior, Red Hat 7 .

vsphere 5.5_VGPU Support

Acelerador Gráfico para Sistemas Linux

Agora a aceleração gráfica é possível em sistemas operacionais Linux. Aproveitando o acelerador gráfico do host é possível melhorar o desempenho e a escalabilidade de todas as operação gráficas de uma VM. A VMWare também é a primeira a desenvolver um piloto que acelera todo o sistema gráfico de uma VM. Este código sera 100% disponibilizado para a comunidade, assim, qualquer distribuição Linux que não for compatível com este recurso poderá faze-lo.

Os seguintes sistemas operacionais são suportados: Fedora 17 ou superior, Ubuntu 12 sou superior, Red Hat 7.

via Profissionais TI.

Deixe uma resposta