Cloud privado como solução de infraestrutura

Ambientes de Nuvem privada oferecem segmentos de redes isolados e especializados. Leia mais.

Em um mundo de TI onde praticamente tudo se contrata no modelo “as a Service” (do inglês “como um serviço”), o Cloud Computing surge como a solução ideal de IaaS (Infraestructure as a Service) para as empresas que desejam terceirizar seus serviços de data centers.

Neste novo segmento, existem algumas distorções que devem ser analisadas e que, entretanto, podem acabar passando despercebidas sob os olhares do profissional de TI. É muito importante observar os acordos de níveis de serviço (SLA – Service Level Agreement), segurança e modelo de gerenciamento antes da contratação do ambiente Cloud Computing.

Basicamente, existem dois tipos de Cloud no mercado: Cloud Público (nuvem pública) e Cloud Privado (nuvem privada). A maioria das empresas se encaixa no modelo de nuvem Pública, comumente oferecida por gigantes do mercado como Google e Amazon, onde os serviços são alocados em um mesmo ambiente comum entre todos os clientes.

Existem camadas básicas de segurança, mas todos os dados encontram-se em uma rede pública e visível na Internet. Por exemplo, se você possuir um servidor Cloud Público na Amazon, compartilhará recursos da nuvem com outros milhares de clientes, além de não haver uma estrutura de segurança, segmentos de rede e recursos destinados apenas ao seu Cloud.

Porém, existem empresas e negócios que dependem diretamente da exclusividade de recursos, e, sobretudo, de segurança. Imagine uma instituição financeira que tome a decisão por alocar sua infraestrutura na nuvem. Qual escolher? A resposta é: Cloud Privado. E é isto mesmo, seu perfil obriga que haja uma nuvem computacional totalmente isolada às suas necessidades.

O ambiente de Cloud Privado oferece segmentos de redes isolados e especializados ao pool de recursos da nuvem, sendo manipulados exclusivamente a partir de acessos restritos como no caso de VPNs, VLANs, DMZs e regras de Firewall. Além disso, a contratação de um Provedor de Serviços de Cloud oferece vantagens como balanceamento de acessos, escalabilidade, tolerância à falhas, infraestrutura física de DataCenter otimizada e contingência de conectividade.

Mas de que forma fazer? Existem empresas que preferem internalizar esta solução montando uma estrutura Cloud em seus próprios data centers, e outras que contratam Provedores de Serviços implementando características específicas de Cloud Privado. A internalização da nuvem dentro da própria empresa traz uma sensação maior de segurança, mas o problema principal reside nos custos de aquisição e operação, além dos problemas de disponibilidade.

Quando isto é terceirizado em um provedor de Cloud, os custos são minimizados, além de haver a opção por gerenciamento do ambiente pelo hospedeiro ou pela própria empresa (dependendo da política de segurança aplicada). Além disso, o Provedor de Serviços detêm todo o know-how necessário para oferecer o melhor projeto de Cloud Privado, normalmente com um custo menor do que o de desenvolvimento interno, o que permite à empresa focar apenas em seu Core-Business.

Atualmente, existe um movimento por parte dos CIOs das empresas na adoção dos modelos de Cloud Privado, principalmente pela notável atenção dada pela Consultoria Gartner em seus últimos boletins sobre Cloud Computing no modelo Privado.

Os próximos anos certamente orientarão quais serão os caminhos dos serviços oferecidos na nuvem, mas certamente o que podemos perceber é que esta tendência continua em alta e definitivamente é uma tecnologia que veio para ficar.

via Cloud privado como solução de infraestrutura.

Deixe uma resposta