A importância da Matemática para os profissionais de TI

No último dia 6 de Agosto, o mundo da Ciência ficou à flor da pele. O até então mais ousado projeto de engenharia humana, a sonda Curiosity, pousaria em seu novo lar: o planeta Marte.

Embora outras sondas já houvessem sido enviadas para o planeta vermelho anteriormente, dessa vez o processo de pouso não seria controlado por seres humanos. O sucesso da missão dependia unicamente de 500 mil linhas de código fonte escritas pelos mais capacitados programadores profissionais do planeta. Um único erro, por menor que fosse, em qualquer dessas linhas, poderia significar o fracasso de todo um projeto que havia custado, até então, dois bilhões e meio de dólares.

Por detrás de todas essas linhas de código e da arte da programação em geral, reina silenciosamente a mãe de todas as ciências: a Matemática.

Já li em muitos fóruns tópicos de jovens que ingressaram ou que desejam ingressar em uma faculdade de Ciências ou de Engenharia da Computação com uma preocupação padrão: sou fascinado por computadores… mas odeio Matemática. A preocupação não é incomum e permeia vários alunos e profissionais que atuam ou que desejam trabalhar nesse ramo. Infelizmente, muitos deles, ao entrarem no mundo acadêmico, não percebem a importância de disciplinas como Cálculo e Álgebra Linear, deixando-as de aproveitar em todo o seu potencial. Outros, ainda, acreditam que essas matérias estão ali apenas para servir de funil para eliminar os candidatos mais fracos e que deveriam ser removidas do currículo.

Embora muitos acreditem que tais cadeiras não terão utilidade em sua vida profissional, a verdade é que utilizamos seus conceitos, ainda que de forma indireta, o tempo todo quando estamos em frente ao computador. Se você duvida, basta olhar para o seu monitor. Supondo que sua tela esteja em uma resolução HD, a imagem que você vê diante de seus olhos nada mais é do que uma imensa matriz de 768 linhas e 1360 colunas. Cada elemento dessa matriz é um pixel que, em última análise, pode ter sua cor traduzida como um número hexadecimal. A Álgebra Linear, a Geometria Analítica, o Cálculo e as Funções são apenas alguns exemplos de campos matemáticos indispensáveis para quem trabalha com TI.

A Álgebra Linear é praticamente onipresente na indústria da Informática. Através dela, empresas podem tomar decisões de negócios, governos podem estudar o crescimento e as mudanças em uma população e as indústrias podem projetar novos produtos através de softwares de CAD e de programas que utilizem conceitos de vetores e de Geometria Analítica.

Se você gosta de jogos, verá que a Matemática e a Física – que nada mais é do que uma representação matemática das leis da Natureza – são obrigatórias no desenvolvimento dos títulos mais elaborados. Tomando por exemplo um jogo de corrida atual, quando ocorre uma colisão entre dois veículos o programa consegue reproduzir, com considerável exatidão, danos compatíveis com os locais e a força dos impactos, além de deslocamentos em sua trajetória e alterações em suas velocidades. Nada disso seria possível se, por trás da diversão, não estivessem vários cálculos envolvendo vetores relacionados à direção, ao sentido e à intensidade do impacto. De outra forma, voltaríamos aos jogos da era 8-bit, onde tais preocupações não eram importantes. Do que adiantaria, por exemplo, alguém lançar um simulador de voo que não representasse o que acontece quando a aeronave decola com um aceitável nível de verossimilhança para com a realidade?

O Cálculo, juntamente a suas derivadas e integrais, também recebe atenção especial, principalmente na área de construção civil. Afinal, de nada adiantaria um jovem arquiteto utilizar o mais caro programa de CAD disponível na indústria para projetar uma construção mirabolante se, uma vez que a mesma saísse do papel, não pudesse se sustentar por si. O Cálculo nos permite prever qual a taxa de crescimento de determinado fenômeno em certo momento e, com base nessa informação, tomarmos decisões estratégicas.

Mas talvez o conceito matemático mais abundante no mundo da Tecnologia da Informação seja o de função. Da escola básica, aprendemos que uma função nada mais é do que uma lei que determina a relação entre os elementos de dois conjuntos. No mundo da programação, o conceito é o mesmo, com a diferença de que os conjuntos geralmente não são apenas numéricos e que as funções possuem várias instruções e aceitam vários parâmetros. Uma função que recebe uma string e a retorna ao contrário é uma regra que determina a relação do conjunto de caracteres para com ele mesmo.

Desta forma, vimos que conceitos importantes da Matemática fazem-se presentes no cotidiano dos profissionais de TI, ainda que de forma discreta ou subliminar. Assim, concluímos que essa Ciência não pode ser, de forma alguma, ignorada por aqueles que desejam entrar no fascinante mundo dos bits e dos bytes.

Graças à Matemática, desenvolvedores podem criar softwares que não apenas sejam fiéis à realidade como também funcionem eficientemente. Infelizmente, porém, há alguns anos foi criada uma geração de “arrastadores de mouse” que, para criar seus programas, simplesmente senta-se em frente à sua IDE favorita e fica arrastando componentes para cá e para lá, sem pensar na lógica por detrás da operação do programa e, o que é pior, muitas vezes pegando códigos prontos da Internet, os quais geralmente não são compreendidos e se tornam de difícil manutenção.

Mesmo lendo esse texto e analisando os argumentos expostos, você ainda pode dizer que adora computadores mas que não é tão bom assim com Matemática. Neste caso, talvez um curso superior, que exige um amplo conhecimento desse campo do conhecimento, não seja o mais adequado para você. Muitos cursos técnicos, embora não contendo toda a base que só uma faculdade pode oferecer, focam-se mais na prática, deixando a teoria um pouco de lado. Quem sabe essa lhe seja uma boa opção, embora não o desobrigue de estudar um pouco.

Via Profissionais TI.

Deixe uma resposta